Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




quinta-feira, fevereiro 25, 2016

Não Culpe o Capitalismo: não vamos deixar a peteca cair


Este é o site dedicado ao nosso livro, Não Culpe o Capitalismo:

http://naoculpeocapitalismo.blogspot.com.br/


Somos três autores:

Anselmo Heidrich - professor de geografia (cursos preparatórios);

Luis Lopes Diniz - professor de geografia (UFPR);

Fernando Raphael Ferro de Lima - geógrafo da Secretaria de Infraestrutura e Logística do Paraná.

Nossas pós-graduações foram em Geografia Humana, que é uma área da humanidades, mas com interface nas ciências ambientais. Então nosso trabalho também critica a visão catastrofista de alguns ambientalistas que acham que o capitalismo ataca o meio ambiente. Errado, o problema está na falta de legalidade, que é problema do mau funcionamento do estado enquanto órgão de prevenção.  

Aqui vão links de nossas palestras que estão dispostas no meu canal do youtube:


Lançamento do livro em Curitiba:




Grupo de Estudos Liberais da UFSC :



Palestra para estudantes de Direito na UNIBRASIL/PR:


Minha palestra de CRÍTICA ao Marxismo no IFSC, Florianópolis:



Debate na TV Com, em que defendo o empreendedorismo náutico:




Atenciosamente,
Anselmo Heidrich

-------------------------------

SE CONCORDA, COMPARTILHE.

quarta-feira, fevereiro 24, 2016

Evo Morales: “Perdí por culpa de las redes sociales”


¿No es usted de la izquierda que dicen que la democracia representativa sólo favorece a la burguesía? Así que ... Las redes sociales están viviendo la democracia, la verdadera democracia representativa que mantiene permanentemente informado de la población. Toma entonces el resultado es aceptado!

Evo Morales: "Perdí por culpa de las redes sociales" 


Cf. Evo Morales: “Perdí por culpa de las redes sociales”

segunda-feira, fevereiro 22, 2016

APRENDA ISTO MEC: professor incentiva alunos a estudar economia e meio ambiente


Em IOWA, alunos são motivados a estudar sobre como se produz energia e ainda visitam plantas de energia solar no norte do estado. Que tal seria desenvolvermos projetos assim ao invés de adulterar a história, extinguir a gramática e orientar a sexualidade, caro MEC?

Energy fair teaches students about environment, economy http://wp.me/p4yR7R-1anL via @KIMTNews3 #AprendaIstoMEC

Cf. Energy fair teaches students about environment, economy

Uber, classe média e indisciplina


No Brasil, o Uber atrai profissionais qualificados e isto atende um segmento mais exigente do mercado. Parece uma lei... Quando o serviço amplia sua oferta, a qualidade piora. Não sou marxista (muito pelo contrário), mas parece que existe uma "cultura de classe" na qual as baixas camadas de renda da população se caracterizam por indisciplina e falta de educação. Por isso, não consigo ver solução sem uma sociedade rumar para a maioria na classe média. O que não significa, bem entendido, que devamos nos contentar com o atual padrão nacional do que vem a ser classe média, que basta para tanto auferir mais do que 292 reais mensais.

Cf. Motorista do Uber detido por tiroteio que deixou seis mortos no Michigan - ISTOÉ DINHEIRO

domingo, fevereiro 21, 2016

Microcefalia: dados sumiram - FERNANDO REINACH

Patriarca russo reza no Cristo Redentor por fim de...


Estou adorando isto. Os ortodoxos estão reagindo à influência católica do jesuíta argentino no Vaticano. Esta competição é bem vinda, mas não é gratuita. Podem ter certeza que a reboque virá algum compromisso econômico, pelas commodities preferenciais do Mar Cáspio, exploradas pela Rússia, em detrimento das exploradas no Golfo Pérsico, pelos árabes. Nada é de graça.

MOMENTO VERDADEIRO: Patriarca russo reza no Cristo Redentor por fim de...:
O patriarca da Igreja Ortodoxa Russa , Kirill, visitou ontem (20), o Santuário do Cristo Redentor, na zona sul do Rio de Janeiro. Junto ...

A continuidade de Evo: Quatro pontos sobre o referendo da Bolívia neste domingo



Hoje teremos um plebiscito sobre a alteração constitucional na Bolívia. O objetivo é o direito de Evo Morales - "presidente cocalero" - poder disputar a eleição novamente a partir de 2019. Há um clima econômico favorável na Bolívia, uma vez que a inflação está sob controle o o crescimento do PIB gira em torno de 4% a.a. Mas notem isto aqui:


"No entanto, análises do Centro de Estudos para o Desenvolvimento do Trabalho (CEDLA), de La Paz, criticam a informalidade no mercado de trabalho e fato de os investimentos dependerem principalmente do setor público, com menor presença do setor privado na economia."


Familiar, não? É graças à INFORMALIDADE que as tensões sociais não aumentam (flashback de Brasil anos 80) e as contas públicas se sustentam com as exportações de combustíveis fósseis (petróleo e gás). Se consumidores mantiverem as importações das commodities bolivianas assim, a situação pode se perpetuar com Evo no poder, graças a uma reforma constitucional. Mas isto, lembremos, é um olhar de fora, tomando o país como homogêneo. Não sabemos ao certo como todas as regiões bolivianas veem o poder central em La Paz. Uma pista para detectarmos o sentimento popular em relação ao seu governo começa pela distribuição de recursos. Normalmente, os líderes populistas reforçam a ajuda a sua base eleitoral em regiões mais deficitárias e penalizam as mais produtivas. 


Cf. A continuidade de Evo: Quatro pontos sobre o referendo da Bolívia neste domingo

O que está em jogo na queda de braço entre UE e Grã Bretanha



O que está em jogo entre a divergência RU/UE:



"[O] ponto mais difícil do acordo diz respeito às restrições que a Grã Bretanha exigiu poder aplicar aos benefícios sociais pagos a trabalhadores de outros países europeus residentes em seu território.
Em período de grande fluxo migratório, os recém chegados terão que contribuir durante quatro anos à previdência britânica antes de ter acesso às mesmas ajudas que os trabalhadores locais.
A restrição foi taxada de discriminatória pela maioria dos países, mas acabou sendo aceita por um período máximo de sete anos, contra os 13 pedidos pelo primeiro-ministro britânico.
Os países do centro e do Leste da UE - liderados pela Polônia, principal exportador de mão-de-obra ao mercado britânico - evitaram que o corte em benefícios para filhos de imigrantes que vivem no exterior fosse retroativo.
A medida será aplicável imediatamente para os recém chegados e, a partir de 2020, para os 34 mil requerentes já existentes. Nessa data, a medida poderá ser adotada também por todos os demais países da UE, como exigia Dinamarca, com o apoio da Alemanha. Com tantas divergências, o compromisso final só foi possível porque os 28 membros do bloco concordam que a saída da Grã Bretanha teria um custo ainda mais elevado para todos."


O último parágrafo é tão engraçado quanto realista, a saída do R.U. da U.E. seria como perder um braço, mas não as pernas, pois estas são a Alemanha e a França. 



Cf. O que está em jogo na queda de braço entre UE e Grã Bretanha

sexta-feira, fevereiro 19, 2016

A necessidade de teorias da conspiração


Vale a pena ouvir:


Ontem mesmo recebi um vídeo sobre "a ciência complica" é como "a Terra é plana". Independente deste ponto, que me parece já morto desde os gregos (veja a luz do Sol no fundo de um poço em diferentes latitudes no mesmo horário), que se provou a esfericidade da Terra.

Agora, todos nós podemos errar, certo? Uma das mais fantásticas teorias já desenvolvida, a da Tectônica de Placas (de placas na crosta terrestre que se deslocam em função das pressões advindas do manto, a camada inferior com magma fervilhante em expansão e retração) foi desenvolvida graças a uma "viagem imaginativa" de que os continentes flutuavam nos oceanos (teoria da deriva continental).

O dilema que Pirula lembra (Poe) que a partir de certo momento é muito difícil diferenciar um louco de um fanático nos leva a outra questão: o que é a loucura? Claro que um psiquiatra teria a resposta na ponta da língua, mas isto é importante porque há muitos comportamentos adotados socialmente (por um grupo de indivíduos) que parte da concepção diferenciada de mundo, algo que não seja visto como agressivo ou necessariamente desafiador, mas que procure desvendar um "grande segredo". Uma das coisas, aliás, que acho mais engraçada é que, como em uma época que mais se divulgam informações, mais se acham supostos indícios de segredos que estão -- pasmem! -- em um site da internet. Ninguém sabia, só você e seu grupo de iluminados é que descobriu a verdade, sacou?

Anos atrás, aqui perdidos no bairro que vivemos em Florianópolis, cheio de "alternativos", gente que veio buscar "uma melhor qualidade de vida", leia-se, fugir das grandes cidades, sua poluição e violência, mas também viver em meio a uma melhor comunidade e "gente de bem" etc. São neo-hippies, entendeu? Outro dia, no meu pilates, vi uma tia dessas falando sobre o poder da indústria química-farmacológica e como somos reféns dela e temos que nos libertar blá-blá-blá... Ao observá-la se notava uma vestimenta moderna, dessas calças coladas que se ajustam ao corpo, coisa que não existiria sem a maldita indústia que ela criticava. Quando a aula terminou, ela saiu e ligou seu carro, um Toyota perua desses modernos. Cara, como uma pessoa consegue ser tão imbecilmente cega assim?

Lembrei-me agora de um plantão médico homeopata, um vídeo engraçadíssimo que um amigo me mandou tempos atrás. É como quando tive* câncer, um desses amigos me falou de um chá que eu devia tomar... Êi! Olhe! Adoro chá, agora mesmo estou tomando meu tererê com boldo e mais umas coisinhas, mas esta história não pode ser levada a sério, quando um iludido desses vem te oferecer a cura milagrosa pelas ervas. É tão difícil admitir assim que temos pouquíssimo controle sobre nossa realidade e nosso mundo? O mesmo sujeito teve pólipos no intestino que teve que correr para extirpá-los no hospital público e ficou todo cagado depois correndo atrás de curas alternativas. Eu cometi esse erro uma vez ao comprar uma meleca chinesa que diziam fazer bem para dores no ombro. Consegui curá-la quando parei de fazer força de modo errado e deixei de ser mão de vaca investindo em um colchão de boa qualidade.

Sabe... É difícil admitirmos, mas não temos o controle do mundo, embora tenhamos evoluído em sua compreensão. Isto é que é difícil admitir quando se é fanático: que não é 8 ou 80; que não é preto ou branco, que temos uma melhoria em nossas vidas, embora não seja total, temos quedas e ascensões, oscilações na evolução social, que melhorarmos enquanto espécie humana sim, embora possamos fazer melhor ainda.

Agora, se tu não gostou do que leu, se é um teísta - seja crente de Jesus, Alá, ou seja lá quem for -, se tu é só um budista ou congênere, como amanda margas etc. Se acredita em chakras, florais de Bach ou gosta de queimar incenso que fede a talco na tua casa, fique a vontade, viva tua vida! Mas, já que acredita em "força superior"... Já que acredita em deus - seja lá como prefira dizer - mantenha tua manifestação longe da minha caixa postal ou linha de tempo porque, caro amigo ou crente sociopata, não vou conseguir evitar (porque não quero) de te ofender ao expor o que acredito ser a verdade.

Ao final das contas, a verdade existe como uma fagulhazinha de brasa acesa no meio de um monte de cinzas envolvidas pela fumaça da mentira. Mas ela existe e vai te incomodar, sempre.


Um bom dia, mesmo que por enquanto.

Anselmo Heidrich


--------------------------------------------------------------------
[*] Ele volta, eu sei, só o atrasei por um tempo.

---------------------------

Fas est et ab hoste doceri – Ovídio


Se concorda, compartilhe.    

quarta-feira, fevereiro 17, 2016

Pesquisador marxista se assume como fanático militante de boas




Tem que ler:

Tomatadas: CQD: Pesquisador "critico" da reforma agrária assu...: Um dos ensaios do livro   Não culpe o capitalismo  comenta que os autointitulados "pesquisadores militantes" são como os criaci...





Leu? Então agora veja meu comentário:

E supondo Diniz que tu tivesse errado, tomado alguma série de dados e desconsiderado outros, p.ex., ou eu com alguma crítica ao ambientalismo ou o Fernando com alguma consideração sobre o custo do imóvel em CTB etc., o que tem que se levar em conta é que o FAZER CIÊNCIA é como um TRIBUNAL, no qual várias teses, no mínimo duas são confrontadas e após um PROCESSO de acusação, defesa, mais acusação e defesa e assim por diante, até que o JÚRI, no caso, a comunidade científica após longo e exaustivo debate se dê por, mesmo que temporariamente... Satisfeita, digamos assim. O que não quer dizer que isto não venha a ser, futuramente, alterado. Agora me digam como marxistas fazem isto? Não fazem! Quando suas teorias dão, SUCESSIVAMENTE DESLOCADAS OU INVALIDADAS PELA REALIDADE, eles não a abandonam, mas fazem "remendos teóricos". Como o NEO-marxismo, ou o velho marxismo disfarçado com causas étnicas, raciais, de gênero etc. etc. e etc. Se mantém o core do mesmo jeito para "adornar a periferia teórica". A base metodológica é, essencialmente, a mesma. Digamos então que nós pudéssemos "dissecar Marx" pegando subteorias que nos interessam e descartando aquelas que não servem ou se mostram totalmente impróprias para entender a realidade (ex: a pressão sobre relações de produção via evolução das forças produtivas faz algum sentido v. alienação e valor-trabalho não servem pra nada), ainda assim, o marxista mesmo diz que "estão corrompendo/deturpando a obra de Marx", que "ela tem que ser vista na sua totalidade" etc. etc. e etc. Pessoal, marxismo é seita, do pior tipo, pois não se assume como tal. Boa noite. 



----------------------------
Se concorda, compartilhe.

Como plantar o desastre


Confiram aqui Revista Novamerica, como a teorização típica de um estatista em história recente não leva em conta a necessidade de equilíbrio fiscal e parte do princípio que (1) dinheiro se produz a vontade e (2) é um dever moral do estado dirigir a economia. Confira este trecho:


"A desregulação financeira e a abertura comercial das economias, junto com as demais reformas neoliberais, fragilizaram os Estados, e criaram uma camisa-de-força que dificulta uma mudança de rumo, a qual é possível. Nesse sentido, o que o exemplo argentino ensina, de fato, é que sem uma mudança radical de prioridades e de política econômica os novos governos eleitos pela oposição ao projeto neoliberal irão sendo corroídos, ao perder a confiança dos investidores externos, graças aos efeitos da própria política econômica que não foi alterada, e ao perder sua governabilidade interna, à medida que vão sendo obrigados a fazer sucessivos e inúteis ajustamentos fiscais. No limite, ninguém sabe o que ocorrerá com a economia e a democracia desses países se este círculo vicioso não for rompido e este quadro de desintegração não for revertido."

Realmente, a falta de visão surpreende. É como se o pressuposto básico "propriedade pública-estado inchado-justiça social" fosse algo lógico e funcional. Agora, com tudo que está acontecendo no Brasil de hoje e, não esqueçamos... Somado à imensa pressão popular parece que a realidade atinge até quem menos se espera:

Em busca de recursos para aliviar o caixa, o governo e grandes estatais preparam o maior processo de privatizações federais desde o leilão do Sistema Telebras, há quase duas décadas.
Se tudo correr como o planejado, Petrobras, Eletrobras e a União vão arrecadar neste ano mais de US$ 18 bilhões com a venda de ativos e participações em empresas – o segundo maior valor anual desde a criação do Programa Nacional de Desestatização (PND), em 1991, abaixo apenas dos US$ 24 bilhões de 1998.
Governo Dilma planeja fazer a maior privatização desde 1998
http://www.gazetadopovo.com.br/economia/governo-dilma-planeja-fazer-a-maior-privatizacao-desde-1998-4dbliwg8pjxuau9wapc4cdcub

A matéria diz que há muita resistência interna no partido, embora ache que o instinto de auto-preservação falará mais alto. Enfim, como me disse um amigo "chame de concessão que fica tudo bem". Parece piada, mas isso já funcionou. 



Mas, por outro lado não devemos nos alegrar rapidamente, não:



Deputados aprovaram na noite desta terça-feira, por 280 votos a 157, o texto-base da Medida Provisória 695/2015. Entre outros itens, a proposta autoriza novamente Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal a comprar participações em outros bancos ou empresas, inclusive do ramo de tecnologia da informação, seja diretamente ou por meio de suas subsidiárias.
Pelo texto aprovado, a nova autorização vale até 31 de dezembro de 2018, ou seja, até o fim do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. A autorização para que Caixa Econômica e Banco do Brasil comprassem empresas ou bancos já tinha sido concedida pela Lei 11.908, sancionada pelo ex-presidente Lula em 2009.
A autorização, contudo, acabou em junho de 2012. Embora a nova autorização tenha sido aprovada em nova lei, o texto aprovado pela Câmara nesta terça-feira prevê que os dois bancos públicos deverão seguir as condições estabelecidas na lei sancionada em 2009. Ou seja, só poderão comprar ativos em empresas e bancos sediados no Brasil, públicos ou privados, incluindo companhias dos ramos securitário, previdenciário e de capitalização.
"A proposta objetiva fortalecer o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, principais bancos públicos federais do Pais que exploram atividade econômica ao capacitá-los para concorrer em igualdade de condições com instituições financeiras privadas na aquisição de ativos", justificou a equipe econômica na MP original enviada ao Congresso.
O governo lembrou que a autorização não é novidade, uma vez que outras empresas estatais federais já são autorizadas a comprarem participação em outras empresas públicas ou privadas. O texto-base da MP 695/2015 foi aprovada mesmo com a obstrução da oposição.
Líderes opositores reclamaram da falta de clareza do governo sobre as empresas e bancos que Caixa Econômica e Banco do Brasil poderão comprar participações. Opositores afirmaram que, na prática, a MP pode criar uma espécie de "seguro banqueiro", ao permitir que os dois principais bancos públicos federais brasileiros salvem bancos falidos.
(...)

Só o desespero nos salva.


-------------------

Se concorda, compartilhe.


terça-feira, fevereiro 16, 2016

GARANTISMO BENEFICIA CRIMINOSOS COM DIREITOS ILEGAIS


O que todos nós sabemos, mas vindo da boca de um juiz não deixa de ser uma réstia de luz no fim do túnel.  Bom saber que existem estes "linha dura" por aí:

"Além de criticar a imprensa, o juiz disse que a sociedade deve deixar de hipocrisia e acordar para realidade. “A própria imprensa, principalmente a televisiva, tem sido muito hipócrita. Ela está acuando os policiais. Quando um militar reprime com mão de ferro um criminoso, é criticado, sai na mídia maciçamente. Ele pode perder a patente, tem sua arma apreendida e pode também responder a processo. E tudo não passa de questão política. Mas quando o criminoso comete atrocidades dá-se apenas notinhas. Quando morre um bandido, a reportagem é divulgada a semana toda, e dizem que o policial foi repressivo. E quando morre um cidadão? Os policiais trabalham acuados. E quantos são mortos no serviço? Eles têm medo de reprimir porque são criticados pela imprensa. E ainda tem um órgão corregedor que cobra deles. Eu também dependo do trabalho da polícia para aplicar a lei aqui. A situação está ficando insustentável e perigosa. O criminoso não respeita a polícia. Não respeita ninguém. Ele faz o que quer. A sociedade tem que acordar e exigir mudanças. A hipocrisia é tão grande que tivemos recentemente um aumento no valor do auxílio reclusão, que é superior ao salário mínimo. Sou totalmente contra, já que criminoso ganha mais do que um cidadão de bem”. "
Cf. MAZELAS DO JUDICIARIO: GARANTISMO BENEFICIA CRIMINOSOS COM DIREITOS ILEGAIS

sábado, fevereiro 13, 2016

Me engana que eu gosto: 88,2% dos aprovados em Medicina na Unicamp são da escola pública - Educação - Estadão


 Ah ah ah, baita investigação... Agora me digam o seguinte, e prestem bastante atenção à pergunta:

Quantos dos alunos provenientes das escolas públicas que passaram nestes cursos mais concorridos não fizeram todos seus estudos em escolas privadas para, NO ÚLTIMO ANO DO ENSINO MÉDIO, ou seja, um ano antes do vestibular cursar a escola pública?

Realmente, nós vivemos no país do auto-engano, da auto-vitimização e da falsidade comunitária. Nem mesmo o melhor ficicionista, nem mesmo George Orwell chegaria a tanto. 


---------------------------
Se concorda, compartilhe.    

Os melhores países do mundo, segundo Davos


Estabelecer critérios para definir "um país melhor" é sempre arbitrário, mas pode ser um pouco mais objetivo e equilibrado do que o mapa acima, ou a matéria abaixo linkada. (Imagem: gawker.com).

Matéria do Washington Post, baseada em pesquisa do Fórum Econômico Mundial em Davos, sobre os “melhores países do mundo”:

These are the world’s best countries. (Sorry, America — you’re No. 4.)

Isso não pode estar certo. Sou brasileiro e meu país não poderia nesta lista, exceto se os últimos lugares. Meu país está atolado em corrupção e, embora tenha superado o problema da fome crônica não chegou a uma situação razoável na categoria Segurança
Pública (que em termos absolutos é o país mais violento do mundo) e, principalmente, na educação, nós sofremos com baixas taxas que a situação global cada vez piores. Às vezes eu acho que deixar o Brasil, mas isso não é tão simples, porque, afinal, ter amizades e relacionamentos familiares aqui e viver uma cidade relativamente calma. Mas agora eu estou curioso para saber como esta pesquisa foi feita, sua metodologia etc.

(Depois de alguns minutos ...)

Entendi, o Brasil é bem cotado no quesito "aventura". Na verdade, desviar de balas perdidas, sobreviver à epidemias e desenvolver estratégias de evasão (temos uma carga tributária alta com um péssimo retorno sobre serviços públicos) deve ser emocionante.

Curiosidade: vocês são uma media de esquerda? Se estiver, tenha cuidado para imaginar sociedades que não correspondem à realidade. E um conselho, parem com este hábito de sempre tentar estar em primeiro lugar (me refiro aos EUA). Afinal, é muito mais difícil para um país de 300 milhões de pessoas como os Estados Unidos estar bem situado do que uma Suécia. Proporcionalmente, a quarta posição alcançada pelos Estados Unidos é o primeira, na verdade. E se houvesse um critério chamado de influência comercial, provavelmente os EUA iriam subir para a primeira posição, porque sem alguma relação comercial com este país, países como a China e muitos outros, nunca teria evoluído como fizeram na virada do século. Graças ao poder do consumidor norte-americano, muitos, muitos países podem efetivamente crescer, desenvolver e alcançar a paz. Não basta a democracia como um objetivo da política externa, eu acho que o principal fator de estabilidade e de paz que garante a própria democracia é o capitalismo. Isso por si só iria colocar os EUA em primeiro lugar a nível mundial. 

---------------------------
Se concorda, compartilhe.    

Com menos funcionários, Petrobrás devolve prédios alugados em 3 Estados - Economia - Estadão


Cf. Com menos funcionários, Petrobrás devolve prédios alugados em 3 Estados - Economia - Estadão

 Independente da corrupção, dos desvios, afinal, se a empresa, bem ou mal, funciona sem estes imóveis hoje, para que serviam? Área administrativa? Fala sério... Isso era mesmo necessário ou se tratava de apenas uma justificativa para obras de empresas 'solidárias' e/ou alocação de escritórios para apaniguados de políticos aliados? Alguém saberia responder ou tecer uma melhor conjectura do que esta indagação?

sexta-feira, fevereiro 12, 2016

Síndrome de "vira-lata" VS. Argumento Vira-Lata


Ok, não é por que o complexo de vira-latas é sintoma de uma visão deturpada que nos inferioriza enquanto sociedade, que eu vou forçar o sorriso e fingir que nada precisa ser melhorado... (imagem: zueros.com).

É imprescindível que leia este artigo:

Blogueiro britânico escreve sobre o Brasil e afirma que os brasileiros sofrem síndrome de “vira-lata” perante os EUA


Bem... Nem tão ao céu, nem tão ao inferno. O fato de que os nacionais idealizam o nirvana a partir do aeroporto não quer dizer que devamos nos eximir de CRITICAR OS ERROS CRÔNICOS DE NOSSA SOCIEDADE E POLÍTICA, BEM COMO CULTURA e também de propor novos arranjos a partir de experiências bem sucedidas, na medida que possam ser incorporadas e se tornar exequíveis. Quanto à imitação de cenários americanos, particularmente do meio-oeste e oeste americano, assim como o senso de distinção pela posse de um celular ou carro ou bolsa atribuir isto aos EUA e sua cultura é um cacoete esquerdista preconceituoso, pois este tipo de comportamento existe no mundo inteiro por quem não tem conteúdo nem nada para dizer que traga interesse pela sua própria pessoa, tendo então que recorrer à recursos frívolos. Ou alguém aí acha que em uma França ou Itália também não existe quem se baseie totalmente na criação de uma imagem para acalentar sua alma fake?

---------------------------
Se concorda, compartilhe.   

domingo, fevereiro 07, 2016

Então você curte carnaval e é um sujeito politicamente correto?


Sei...





Educação, Ensino e Impunidade – 1


"Manifestantes mascarados que se infiltraram no protesto pacífico dos professores, destruíram caixas eletrônicos de uma agência bancária no centro - Gabriela Batista" (Imagem: blogdainseguranca). Será? Será que não houve conivência?

Primeiro leiam este artigo, curto, conciso e imperdível:

http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/artigos/a-inveja-a-crise-e-as-trevas-ct2njygzzil93bf5o470fgmi8


Leram? Então, agora meu comentário fará sentido:

Que texto excelente! Eu tenho muitas histórias para comentar a este respeito, nem sei por onde começar, como a de um professor de história de Santos, onde trabalhei 7 anos, que entrou cantando em sala de aula um dia após o atentado às torres gêmeas e, não por acaso se tornou vereador da cidade pelo PT. Agora, paralelamente a estes casos há outros, tão ou mais graves, como aquele professor de história que entra em sala de aula e alguns poucos alunos imitam o som que seu filho, com algum tipo de retardo mental, emitia. Ele ficou completamente aturdido e sem saber o que fazer, jogou o giz na calha da lousa e disse "façam tudo comigo, menos isso". Foi embora e nunca mais voltou. Então, há coisas que não são propriamente da qualidade de ensino - a doutrinação a que se refere indiretamente o artigo -, mas sim à educação mesmo, às regras de civilidade. Antigamente, algumas décadas atrás, quando eu era aluno, muitos professores já ensinavam pelas lentes ideológicas da esquerda, MAS o que vemos hoje em dia é que eles conseguiram piorar em muito a situação quando fundiram a baixa qualidade do ENSINO com falta de civilidade que a EDUCAÇÃO deveria proporcionar. Pois, mesmo este caso do professor duramente agredido não tenha sido causado por ele, foi sim por uma série de administrações lenientes que levaram a isto, a ausência de temor pois sabem que não existe repressão. O que está então na raiz desses comportamentos, da barbárie perpetrada pelos manifestantes de que fala Alexandre Borges, o autor do artigo e o caso, entre tantos outros, da agressão moral? Adivinhem, A IMPUNIDADE. E esta impunidade que proporciona a expansão do crime no Brasil, a corrupção política e a pedagogia da leniência, onde uma delas acaba servindo de motor para a outra em um ciclo vicioso.

---------------------------

Se concorda, compartilhe.    

sexta-feira, fevereiro 05, 2016

As Palavras, a nuvem e os chacais


Em primeiro lugar, acesse este artigo:

DEMOCRACIA E LIBERDADE: DEMOCRACIA: O QUE É E PRA QUE SERVE: Por Fernando Raphael Ferro de Lima.
            Outra dia, numa comunidade do Facebook, um dos membros postou uma pergunta capciosa. Qu...

Fernando, eu adoro estes assuntos... Outro dia, não faz muito tempo, eu assisti uma palestra, de um aclamado autor da nova direita brasileira, linguista coisa e tal que discutia o conceito de "democracia" entre outros e ele lembrou, como tu fez agora, o conceito para os gregos, bem distinto do que utilizado atualmente. Mas, em determinado momento, ele conclui que estas palavras são antes de tudo nomes e, como tal nós temos que discuti-las. Pois bem, por isto mesmo no momento das intervenções eu disse a ele que esta frase me era muito cara, conforme consta no clássico de Popper, A Miséria do Historicismo, a divisão entre essencialistas – que procuram essências (absolutas) nos fenômenos – e os nominalistas – que veem antes de tudo, nomes que podem muito bem se referir a fenômenos distintos e era exatamente este o caso que eu via para a DEMOCRACIA. Robert Dahl, autor do calhamaço A Democracia e Seus Críticos analisa detidamente, vários tipos de crítica à democracia, de monarquistas, de comunistas aos anarquistas e todos veem falhas nela. Ora, se todos esses dizem que seus sistemas de governo é que são melhores, digo, seus regimes então isto só depõe contra eles e a favor da Democracia. E claro, o anarquismo seduz, sobretudo jovens. Portanto, o risco está aí, na formação de uma ideologia que clame pelo absoluto, pela perfeição que quando reproduzidas na prática viram, como sabemos, campos férteis para a tirania. Não é a toa que outro autor, não menos famoso, Isaiah Berlin via as utopias como fontes de risco e terror. O difícil aceitar, quando se usa novas "teologias sem deus" é que a busca por um sistema ou regime que concentre o receituário para transformações e estabilidade totais não passa de algo vão, sem eficácia. Tão inócuo que só serve para levantar nuvens de poeira com suas palavras, enquanto que os mesmos chacais de sempre trucidam as ovelhas anestesiadas pelos vultos e miragens que seus desejos produzem. Parabéns pelo texto, novamente.


---------------------------
Se concorda, compartilhe.     

quinta-feira, fevereiro 04, 2016

Como tornar-se um escravo




É EXATAMENTE ISTO que a censura de esquerda, aliás, QUALQUER censura quer que proceda. Não vamos longe, temos exemplos assim aqui mesmo no nosso cotidiano. Lembre-se de teus colegas, sobretudo se são professores e me diga se já não os encontrou.

---------------------------
Se concorda, compartilhe.     


quarta-feira, fevereiro 03, 2016

Grécia e Alemanha: respondendo à Nivaldo Cordeiro em comentário sobre Demétrio Magnoli





Tudo bem Nivaldo, tua lembrança do rigor e necessidade de ajuste econômico sobre os estados perdulários está certíssima, MAS discordo de que a inflação na Alemanha na década de 20 tenha levado à ascensão do Nazismo. Ela levaria ao surgimento e crescimento de uma resposta revolucionária à tamanha crise, mas as 'cores' do nazismo tiveram particularidade específica que já era, infelizmente, consensual entre os alemães. Já no século XIX se partilhava das ideias de que um espaço vital - lebensraum - era de suma importância ao povo alemão. O que combinou com isto foi a noção de superioridade racial para dar a química explosiva que viria ocorrer. Porque se fosse assim tão simples, o nazismo bem poderia ter surgido na Rússia e, por que não o foi? E como se sabe, na Rússia surgiu algo tão ruim ou pior (já que perdura até os dias atuais em outros países), mas por quê? Só por causa da crise surgiu o comunismo? Não, pois dependeu também da cultura que se instaurou previamente que, no momento oportuno, se alastrou. Imagine que tu more em um lugar muito úmido, portanto insalubre, um pântano... As condições para a formação de fungos estão dadas PREVIAMENTE, agora vai depender de desleixo para que seus residentes desenvolvam um quadro alérgico. Porque uma resposta revolucionária ocorreu tem a ver com a crise econômica, MAS porque esta revolução teve esta ou aquela ideologia guiando-a, dependerá do que já existia culturalmente no imaginário de boa parte da população insuflada por malditos intelectuais.
---------------------------
Se concorda, compartilhe.     


terça-feira, fevereiro 02, 2016

Mimimi petista – 1


Atualmente é difícil definir com qual tipo de petista estamos lidando, com o fantasioso ou com o mentiroso compulsivo.

“A mídia não vê o desvio de verbas da merenda em S. Paulo, ela só fala do Lula, entendeu?”

"Máfia da merenda em S. Paulo" através do Google:


70.000 resultados (até o momento)[1]. Mas o petista celerado quer nos fazer crer que a mídia protege o PSDB porque, NA VERDADE, ele não se preocupa com isto, MAS só quer inventar que "o PT é que é perseguido injustamente". Não caia neste engodo de trouxas.

---------------------------
Se concorda, compartilhe.     




[1] 11h40, 2 fev. 16.