Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




segunda-feira, outubro 31, 2016

O que é imbecilidade


 Imbecilidade é acreditar numa filosofia que resume a humanidade em duas classes sociais essenciais, que acredita em processo histórico com fim predeterminado, que justifica o assassinato de dezenas de milhões de pessoas por 'desvios do socialismo', que acha que a produção e inovação podem ser controlados por um monopólio ou agência estatal, que insiste em dizer que o mundo está cada vez pior, enquanto que a lógica fria dos números demonstra exatamente o contrário. Imbecilidade é não considerar que sem o rigor, o trabalho e o mérito, o melhor de nós não é capaz de aflorar, inclusive a doação, a filantropia e a ajuda ao próximo. Imbecilidade é acreditar que uma Madre Tereza de Calcutá ou um filósofo totalmente equivocado como Karl Marx tem maior importância e significado para a humanidade do que um Bill Gates ou Sam Walton.



África: recursos minerais



Mapping Africa's natural resources @AJEnglish  http://aje.io/gk95

 Mais de 40 nações, 2.000 idiomas e 30% dos recursos minerais globais.

domingo, outubro 30, 2016

PT perde cinturão vermelho na Grande S. Paulo




Nossa vitória é maior do que vocês imaginam. O PT perdeu o "cinturão vermelho" na metrópole paulista, i.e., municípios conurbados com a capital que eram dominados pelo PT:

PT perde 'cinturão vermelho' e PSDB conquista 11 prefeituras da Grande SP #G1 http://g1.globo.com/sao-paulo/eleicoes/2016/noticia/2016/10/pt-perde-cinturao-vermelho-e-psdb-conquista-11-prefeituras-da-grande-sp.html?utm_source=twitter&utm_medium=share-bar-desktop&utm_campaign=share-bar



  

sábado, outubro 29, 2016

O que o Camboja deveria ensinar aos americanos e brasileiros


Manifestantes anti e pró-Trump brigam na Av. Paulista em S. Paulo. Coisa de trouxa... Eu aposto que se perguntar a qualquer um deles em que sentido Trump ou Hillary beneficiariam o Brasil, não saberiam responder. Há uma simpatia por Donald Trump aqui no Brasil pelos anti-petistas, mas mal sabem que este candidato é antipático ao comércio externo que favorece a produção em países mais pobres porque, supostamente, "tira empregos de americanos" ao produzir fora o que poderia ser produzido dentro do próprio país. E Hillary Clinton, que já defendeu a ideia de formar um grande bloco hemisférico livre de barreiras alfandegárias inverteu o discurso quando disputava a candidatura para presidência pelo partido Democrata com o socialista anti-globalização Bernie Sanders. Como eu sou um globalista convicto, pró-mercado e anti-protecionista, os dois candidatos são lixo para mim.

Aqui, uma prova contundente de que o livre-comércio é o melhor caminho para o desenvolvimento em um caso recente:

https://www.weforum.org/agenda/2016/10/can-trade-take-cambodia-from-darkness-to-prosperity?utm_content=buffer4f921&utm_medium=social&utm_source=plus.google.com&utm_campaign=buffer                        

O que nós sabemos, mas é bom arquivar para discutir com protecionistas:                       

Mais de 50% dos pobres no Camboja caiu para 16% em menos de meia década como consequência do comércio exterior.

Anselmo Heidrich

sexta-feira, outubro 28, 2016

RAP Keynes x Hayek - Legendado





...malgrado o erro de português... "depreção"

Desmistificando a PEC


PARA AQUELES que dizem que a PEC vai reduzir empregos TEM QUE se perguntar se é por que os setores responsáveis pela formação de novos concursos públicos estarão proibidos de criar novas vagas OU por que infere que a contenção necessária de gastos para equilibrar as contas públicas irá restringir a criação de novos empregos na iniciativa privada? Pergunto porque, exatamente, o que impede a criação de empregos no setor privado é a elevação da carga tributária, o chamado Custo Brasil que, por sua vez, é consequência, justamente, do desequilíbrio das contas públicas. Mas antes que eu fale de saúde e educação faça o teste abaixo:







DEBATE SOBRE A PEC 241




quinta-feira, outubro 27, 2016

A Hipocrisia da UBES: quando a entidade apoiava a reforma que hoje diz repudiar


Hipocrisia pouca é bobagem. Para quem conhece a opinião atual da União Brasileira de Estudantes Secundaristas (UBES) contra propostas como a da reforma do Ensino Médio e lê o que eles diziam em passado recente, quando a mesma fora proposta pelo PT, do qual são aliados inconfessos fica patente que a canalhice e hipocrisia e o mau caráter parecem ser condição sine qua non para o jovem de hoje ser um militante de esquerda.

....


Hipocrisia: UBES defendeu reforma do ensino média quando a proposta veio do governo Dilma
by A Redação
Apesar de bradarem contra as propostas de reforma do ensino médio e invadirem escolas usando esse argumento, a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas apoiou a medida quando a ideia partiu do governo Dilma Rousseff. É o que mostra uma matéria publicada no site da instituição em 6 de Setembro de 2011.

O grupo não só se mostra receptivo, como também apoiou a ideia com o argumento de que aquilo representava “a luta dos estudantes”. “Segue a luta pela reformulação do ensino médio, assim é que se constrói a escola do novo Brasil!”, afirma a UBES no final do texto. No entanto, o grupo passou a criticar a medida após o impeachment de Dilma Rousseff.

quinta-feira, outubro 20, 2016

A Revolução Cultural da Ocupação de Escolas


A manipulação de jovens é prática corrente em regimes autoritários que passam a implantar estratégias de controle social e solapamento de instituições. Se inicia por romper a ligação entre pais e filhos tornando estes "filhos" de "um pai protetor", a saber, a figura do ídolo, como foi com Mao Tsé-Tung na China comunista (imagem: brasil247.com).
  
Durante a Revolução Cultural na China, em meados da década de 60, MAO TSÉ-TUNG aplica um golpe dentro do próprio partido comunista, o PCCh para concentrar mais ainda o poder e afastar seus rivais de partido acusando-os de manter vícios e condutas capitalistas! Isto dentro do Partido Comunista Chinês! Pode isso Arnaldo?! Para fanáticos comunistas ao cubo pode... A foto abaixo é ilustrativa porque só se concebe e consegue tamanho poder e estupidez de uma forma na humanidade: MANIPULANDO JOVENS. E são estes jovens, mundo afora que são os que tomam medidas exasperadas sem nem medir suas consequências e pensar sobre suas justificativas.

Alguma semelhança com outro país???

Para quem quiser saber mais:

"A 16 de maio é criado um Grupo da Revolução Cultural no gabinete político do PCC, cujos alvos passam a ser 'os detentores do poder no seio do Partido que seguem uma via capitalista'. A 25 de maio, na Universidade de Pequim, surgem cartazes criticando o reitor. Nasce um movimento de crítica aos responsáveis escolares em escala nacional por parte dos alunos que passam a ser conhecidos como Guardas Vermelhos, encorajados por Mao. Vítimas de maus-tratos físicos ou psicológicos, dezenas de milhares de intelectuais morrem ou cometem suicídio. Dezenas de milhares de professores e dirigentes são vítimas de perseguições. A 5 de agosto, Mao publica o texto 'Fogo sobre o Quartel-General' que visa atingir o Presidente da República Liu Shao Shi, logo substituído por Lin Piao. Com o paroxismo do culto da personalidade, as rivalidades internas e o faccionismo grassam entre os Guardas Vermelhos."
Por: Cau Xishun, QQ (TENCENT), de Shenzen, China apud  brasil247.com 

Como se evita que cheguemos a este absurdo?

Com DEMOCRACIA DE VERDADE e essa só é plena com diálogo e LIBERDADE DE EXPRESSÃO, inclusive daqueles de quem discordamos. Portanto, quando alguém quer calar a voz do opositor, seja ele simpático ou não, de teu grupo ou instituição OU NÃO, fique alerta, pois aí reside um germe TOTALITÁRIO.

Um bom dia, pois às expensas de gente assim, ainda vivemos em uma SOCIEDADE ABERTA! E, caso alguém não saiba, é isso que é PLURALISMO.


quarta-feira, outubro 19, 2016

O que é o Interesse Público?


Walter Lippmann has defined "the public interest" as follows: "The public interest may be presumed to be what men would choose if they saw clearly, thought rationally, acted disinterestedly and bennevolently." There are other more complicated definitions; but this will serve. Obviously, there never has been a society in which the public interest ruled supreme; equally obviously, so long as men are not angels, there never will be. But it is also true that there has never been a society which was not, in some way, and to some extent, guided by this ideal . . . no matter how perverse its application, in our eyes.
We feel that a democratic society, with its particular encouragement to individual ambition, private appetite, and personal concerns has a greater need than any other to keep the idea of the public interest before it. Democracy, after all, is government by public opinion. And, as one of the earliest writers on the subject pointed out, for public opinion genuinely to exist, it must be (a) opinion, not fancy or prejudice, and (b) public - i.e., directed toward the common good rather than to private benefits. It is such a public opinion that THE PUBLIC INTEREST seeks to serve.
Daniel Bell; Irving Kristol - What is the Public Interest? 

terça-feira, outubro 18, 2016

Como ter educação sem alfabetização adequada?


Esta entrevista, de alguns atrás foi uma das melhores coisas que saiu sobre Educação em nossa imprensa e, talvez por isso, seja aquele tipo de material solenemente ignorado. Muito, muito antes de falarmos em doutrinação nas escolas, ou do mal ensino de matemática, ou da falta de oportunidades para os formados na educação básica, a falta de motivação para os alunos do ensino médio etc. etc. etc. há algo básico que foi desvirtuado em relação ao que tínhamos no ensino tradicional. Acesse aqui Stanislas Dehaene : "A neurociência deve ir para a sala de aula"  http://revistaepoca.globo.com/ideias/noticia/2012/08/stanislas-dehaene-neurociencia-deve-ir-para-sala-de-aula.html e veja porque a nossa qualidade de ensino caiu tanto e, pior, continuará caindo.

segunda-feira, outubro 17, 2016

Meu chute do dia é... [futurologia]


Nesta excelente novela, Aldous Huxley imagina um futuro de conforto, sem pressão ou opressão pelas necessidades básicas, mas vazio de sentido pela falta de referências e bases morais. Não é uma história de terror, mas seguramente um futuro aterrorizante (imagem: teorialiteral.blogspot.com.br).

Olhando para o futuro....Em 1998, a Kodak tinha 170.000 funcionários e vendeu 85% de todo o papel fotográfico vendido no  mundo. No curso de poucos anos, o modelo de negócios dela desapareceu e eles abriram falência. O que aconteceu com a Kodak vai acontecer com um monte de indústrias nos próximos 10 anos – e a maioria das pessoas não enxerga isso chegando. Você poderia imaginar em 1998 que 3 anos mais tarde você nunca mais iria registrar fotos em filme de papel?

No entanto, as câmeras digitais foram inventadas em 1975. As primeiras só tinham 10.000 pixels, mas seguiram a Lei de Moore. Assim como acontece com todas as tecnologias exponenciais, elas foram decepcionantes durante um longo tempo, até se tornarem imensamente superiores e dominantes em uns poucos anos. O mesmo acontecerá agora com a inteligência artificial, saúde, veículos autônomos e elétricos, com a educação, impressão em 3D,  agricultura e empregos.

Bem-vindo à quarta Revolução Industrial!

O software irá destroçar a maioria das atividades tradicionais nos próximos 5-10 anos.
 O UBER é apenas uma ferramenta de software, eles não são proprietários de carros e são agora a maior companhia de táxis do mundo. A AIRBNB é a maior companhia hoteleira do mundo, embora eles não sejam proprietários.

Inteligência Artificial: Computadores estão se tornando exponencialmente melhores no entendimento do mundo. Neste ano, um computador derrotou o melhor jogador de GO do mundo, 10 anos antes do previsto.  Nos Estados Unidos, advogados jovens já não conseguem empregos.  Com o WATSON, da IBM, V. pode conseguir aconselhamento legal (por enquanto em assuntos mais ou menos básicos) dentro de segundos, com 90% de exatidão se comparado com os 70% de exatidão quando feito por humanos. Por isso, se V. está estudando Direito, PARE imediatamente. Haverá 90% menos advogados no futuro, apenas especialistas permanecerão.

O WATSON já está ajudando enfermeiras a diagnosticar câncer, quatro vezes mais exatamente do que enfermeiras humanas.
O FACEBOOK incorpora agora um software de reconhecimento de padrões que pode reconhecer faces melhor que os humanos.  Em 2030, os computadores se tornarão mais inteligentes que os humanos.

Veículos autônomos: em 2018 os primeiros veículos dirigidos automaticamente aparecerão ao público. Ao redor de 2020, a indústria automobilística completa começará a ser demolida.  Você não desejará mais possuir um automóvel.  Nossos filhos jamais necessitarão de uma carteira de habilitação ou serão donos de um carro.  Isso mudará as cidades, pois necessitaremos 90-95 % menos carros para isso.  Poderemos transformar áreas de estacionamento em parques.  Cerca de 1.200.000 pessoas morrem a cada ano em acidentes automobilísticos em todo o mundo. Temos agora um acidente a cada 100.000 km, mas com veículos auto-dirigidos isto cairá para um acidente a cada 10.000.000 de km. Isso salvará mais de 1.000.000 de vidas a cada ano.

A maioria das empresas de carros poderão falir. Companhias tradicionais de carros adotam a tática evolucionária e constroem carros melhores, enquanto as companhias tecnológicas (Tesla, Apple, Google) adotarão a tática revolucionária e construirão um computador sobre rodas.  Eu falei com um monte de engenheiros da Volkswagen e da Audi: eles estão completamente aterrorizados com a TESLA.

Companhias seguradores terão problemas enormes porque, sem acidentes, o seguro se tornará 100 vezes mais barato. O modelo dos negócios de seguros de automóveis deles desaparecerá.

Os negócios imobiliários mudarão. Pelo fato de poderem trabalhar enquanto se deslocam, as pessoas vão se mudar para mais longe para viver em uma vizinhança mais bonita.

Carros elétricos se tornarão dominantes até 2020. As cidades serão menos ruidosas porque todos os carros rodarão eletricamente. A eletricidade se tornará incrivelmente barata e limpa: a energia solar tem estado em uma curva exponencial por 30 anos, mas somente agora V. pode sentir o impacto. No ano passado, foram montadas mais instalações solares que fósseis. O preço da energia solar vai cair de tal forma que todas as mineradoras de carvão cessarão atividades ao redor de 2025.

Com eletricidade barata teremos água abundante e barata. A dessalinização agora consome apenas 2 quilowatts/hora por metro cúbico. Não temos escassez de água na maioria dos locais, temos apenas escassez de água potável. Imagine o que será possível se cada um tiver tanta água limpa quanto desejar, quase sem custo.

Saúde: O preço do Tricorder X será anunciado este ano.  Teremos companhias que irão construir um aparelho médico (chamado Tricorder na série Star Trek) que trabalha com o seu telefone, fazendo o escaneamento da sua retina, testa a sua amostra de sangue e analisa a sua respiração (bafômetro). Ele então analisa 54 bio-marcadores que identificarão praticamente qualquer doença. Vai ser barato, de tal forma que em poucos anos cada pessoa deste planeta terá acesso a medicina de padrão mundial praticamente de graça.

Impressão 3D: o preço da impressora 3D mais barata caiu de US$ 18.000 para US$ 400 em 10 anos. Neste mesmo intervalo, tornou-se 100 vezes mais rápida. Todas as maiores fábricas de sapatos começaram a imprimir sapatos 3D. Peças de reposição para aviões já são impressas em 3D em aeroportos remotos.
A Estação Espacial tem agora uma impressora 3D que elimina a necessidade de se ter um monte de peças de reposição como era necessário anteriormente. No final deste ano, os novos smartphones terão capacidade de escanear em 3D. Você poderá então escanear o seu pé e imprimir sapatos perfeitos em sua casa. Na China, já imprimiram em 3D todo um edifício completo de escritórios de 6 andares. Lá por 2027, 10% de tudo que for produzido será impresso em 3D.

Oportunidades de negócios: Se V. pensa em um nicho no qual gostaria de entrar, pergunte a si mesmo:  “SERÁ QUE TEREMOS ISSO NO FUTURO?” e, se a resposta for SIM, como V. poderá fazer isso acontecer mais cedo? Se não funcionar com o seu telefone, ESQUEÇA a idéia. E qualquer idéia projetada para o sucesso no século 20 estará fadada a falhar no século 21.

Trabalho: 70-80% dos empregos desaparecerão nos próximos 20 anos.  Haverá uma porção de novos empregos, mas não está claro se haverá suficientes empregos novos em tempo tão exíguo.

Agricultura: haverá um robô agricultor de US$ 100,00 no futuro. Agricultores do 3º mundo poderão tornar-se gerentes das suas terras ao invés de trabalhar nelas todos os dias. A AEROPONIA necessitará de bem menos água. A primeira vitela produzida “in vitro” já está disponível e vai se tornar mais barata que a vitela natural da vaca ao redor de 2018.
Atualmente, cerca de 30% de todos as superfícies agriculturáveis são ocupados por vacas. Imagine se tais espaços deixarem se ser usados desta forma. Há muitas iniciativas atuais de trazer proteína de insetos em breve para o mercado. Eles fornecem mais proteína que a carne. Deverá ser rotulada de FONTE ALTERNATIVA DE PROTEÍNA. (porque muitas pessoas ainda rejeitam ideias de comer insetos).

Existe um aplicativo chamado “moodies” (estados de humor) que já é capaz de dizer em que estado de humor V. está. Até 2020 haverá aplicativos que podem saber se V. está mentindo pelas suas expressões faciais. Imagine um debate político onde estiverem mostrando quando as pessoas estão dizendo a verdade e quando não estão.

O BITCOIN (dinheiro virtual) pode se tornar dominante este ano e poderá até mesmo tornar-se em moeda-reserva padrão.

Longevidade: atualmente, a expectativa de vida aumenta uns 3 meses por ano.  Há quatro anos, a expectativa de vida costumava ser de 79 anos e agora é de 80 anos. O aumento em si também está aumentando e ao redor de 2036, haverá um aumento de mais de um ano por ano. Assim possamos todos viver vidas longas, longas, possivelmente bem mais que 100 anos.

Educação: os smartphones mais baratos já estão custando US$ 10,00 na África e na Ásia.  Até 2020, 70% de todos os humanos terão um smartphone.  Isso significa que cada um tem o mesmo acesso a educação de classe mundial.  Cada criança poderá usar a academia KHAN para tudo o que uma criança aprende na escola nos países de Primeiro Mundo.
                 
- autor desconhecido

Gostei do texto, mas não gosto de paraísos. Porque eles não existem. Nós criamos soluções e com elas vem problemas... Parece contraditório, mas esta é nossa sina e por isso mesmo evoluímos.                        
E só discordei mesmo disto aqui:

"Trabalho: 70-80% dos empregos desaparecerão nos próximos 20 anos.  Haverá uma porção de novos empregos, mas não está claro se haverá suficientes empregos novos em tempo tão exíguo."

1º porque as mudanças não são automáticas e uniformes;
2º como são graduais, novas necessidades são criadas e há demanda por novos serviços;
3º é um erro achar que ninguém percebe a situação e fica imóvel (a Austrália, p.ex., tem alterado seus currículos para esta revolução tecnológica);
4º os novos problemas surgem de onde menos esperamos e é aí que nos motivamos a todo um novo campo de pesquisa e desenvolvimento tecnológico.

P.ex., expectativa de vida até os 100 anos ou mais... Se houver uma padronização e 'programação' disso, quais tipos de problemas surgirão? Acredito que vários, inclusive éticos que podem abalar fundamentos morais da sociedade que muitos acreditam que nem existem mais.


17 out. 16

domingo, outubro 16, 2016

Sobre a data comemorativa dos profes...


Se o salário é baixo e justifica a má qualidade, se deduz que aumentando o mesmo, a qualidade aumenta. Então, analogamente, seria possível diminuir a corrupção policial aumentando os salários dos mesmos? Errado, quem é corrupto não deixa de ser e toma o aumento salarial até como um reforço positivo.
Eu trabalhei em S.Paulo, capital onde professores de geografia eram escassos e agora em Florianópolis onde sobram e vos digo, a qualidade é geralmente ruim porque a base de formação é, geralmente, a mesma, com poucas exceções. O que muda é o tipo de mercado que, sendo majoritariamente de escolas, a demanda não prima pela boa qualidade, embora isto seja subjetivo.
Quer aumentar o salário de professores? Eu sou um e gostaria de ganhar mais, mas a receita certa para o fracasso é aumentar em bloco (tal qual Macri o fez recentemente), pois isto não incentiva à melhoria individual, uma vez que o aumento não se deu por nenhum índice baseado em algum critério de produtividade. E mesmo no caso do serviço público é plenamente possível mensurar isto com avaliações periódicas (como o PISA, o IDEB) feitas, obviamente que externamente, com os alunos. Após sucessivos bons índices ou progressão, o salário sofreria mudança. E tanto para CIMA como para BAIXO.

Daí eu queria ver a educação não melhorar....

O destino da Ilha de Páscoa - duas visões


Quando comecei a assistir, logo torci o nariz, mas reconheci o valor depois que o editor mostrou uma visão alternativa ao caso. Ele não narra como autômato, ele não se autocensura, mas ele age com uma ética profissional, caso fosse um professor ao expor mais de uma visão sobre um mesmo fato. Isto é pedir demais? Se um youtuber consegue fazer isto em pouco mais de 4min, por que um professor não faria em 40?




Bom dia


Do alto de minha maturidade concluo que não sei o que é um bom governo, mas tenho certeza absoluta sobre o que seria um mau governo. Por exemplo, prefiro ser governado por uma junta aleatória de 200 nomes da lista telefônica de Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo do que por uma comissão extraída do Instituto de Estudos Avançados da USP.


sábado, outubro 15, 2016

Meu chute do dia é... [acordo de defesa entre Rússia e Índia]


Um pouco longe daqui... Russia says to sign S-400 air defence deal with India http://ecoti.in/RyjpcZ via @economictimes

A versão pequena do míssil russo-indiano tem alcance de 300km. 

Rússia e Índia cercam a China. Se Trump ganhar, Putin ganha uma putinha (de quem Trump é fã e políticos ultra-nacionalistas russos já afirmaram que se Hillary levar, a tensão aumentará). Como os EUA tem disputa com a China em Taiwan e, mais além, a China com a Indonésia pelo petróleo costeiro, há uma configuração se formando para diminuir o poder chinês. 

Junte as peças.

MP 746/2016: a necessidade de reformar o ensino médio


Saca só...


"As estatísticas recentes confirmam essa tendência. Desde meados dos anos 80 foi no ensino médio que se observou o maior crescimento de matrículas no país. De 1985 a 1994 esse crescimento foi em média de mais de 100%, enquanto no ensino fundamental foi de 30%.
A hipótese de que a expansão quantitativa vem ocorrendo pela incorporação de grupos sociais até então excluídos da continuidade de estudos após o fundamental, fica reforçada quando se observa o padrão de crescimento da matrícula: concentrado nas redes públicas e, nestas, predominantemente nos turnos noturnos, que representaram 68% do aumento total. No mesmo período (85 a 94) a matrícula privada, que na década anterior havia crescido 33%, apresentou um aumento de apenas 21%.6
Se o aumento observado da matrícula já preocupa os sistemas de ensino, a situação é muito mais grave quando se considera a demanda potencial. O Brasil continua apresentando a insignificante taxa líquida de 25% de escolaridade da população de 15 a 17/18 anos no ensino médio."
Fonte: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/PCB15_1998.pdf (p. 8-9).

O documento é de 98 e se reconhecia, àquela época que havia uma demanda pelo ensino médio que se revelava no alto crescimento das matrículas, mas que resultava, na melhor das situações em apenas 1/4 de aproveitamento dos que o cursavam. Então, É ÓBVIO que algo tem que ser feito para reformulá-lo, mas A PERGUNTA INICIAL que se deve fazer é por que, diabos, há tanta desistência?! Imediatamente deduzimos que o aluno de ensino médio desiste porque PERCEBE que não vai chegar a lugar nenhum com aquilo, que não fará bom uso de tanta inutilidade, desarticulação e falta de propósito no ensino médio. O ensino fundamental, por sua vez, bem ou mal cumpre uma tarefa (e mal, como se sabe) de alfabetização. O ensino médio, no entanto, sirva PARA QUE?! 

Já passou da hora de propor uma reformulação geral, embora gradual (para testar). Quem acha que o que se propõe atualmente é insuficiente pode fazer melhor, COMO PROPOR ALGO MELHOR. Agora ficar de lado, de escanteio só como crítico sem construir nada é coisa pra bunda-mole, só isso.

Será que estes humanoides que cursaram humanas foram tão adestrados ao "pensamento crítico" que não conseguem fazer nada além de ficar em uma crítica destrutiva e plena de clichés?

PEC 241: a liberdade, a consciência e a verdade


Para que ninguém repita como papagaio o que os petistas insistem em desinformar, para que ninguém permaneça preso a uma caverna de sombras do marketing político pelo quanto pior, melhor. Pela liberdade que começa com a consciência e que depende da verdade.
...


Presidente do IPEA reconhece que análise anterior era furada: PEC 241 não corta saúde nem educação

by editorjornalivre
Leia aqui, na íntegra, a nota publicada por Ernesto Lozardo, presidente do IPEA, demonstrando que a análise anterior - que dizia que a PEC 241 cortaria gastos com saúde e educação - estava mais furada que tábua de pirulito.
Vale lembrar que a análise anterior havia sido feita por 2 pessoas, enquanto o instituto tem, no total, mais de 400 economistas.
Veja a nota:
"As análises emitidas na Nota Técnica do Ipea nº 28: 'Os impactos do novo regime fiscal para o financiamento do sistema único de saúde e para a efetivação do direito à saúde no Brasil' são de inteira responsabilidade dos autores e não representam a posição do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG), tampouco do Ipea.
Nesse contexto, torna-se necessário mencionar as seguintes considerações:
1 – Foi desconsiderada a antecipação que a PEC nº 241, de 2016, fez em relação às aplicações mínimas em ações e serviços públicos de saúde (ASPS) definidas na Emenda Constitucional nº 86, de 2015. Em outras palavras, o método de cálculo mínimo vigente prevê a vinculação da aplicação mínima a um percentual da Receita Corrente Líquida (RCL), de forma escalonada: 13,2% da RCL em 2016, 13,7 % em 2017, 14,2% em 2018, 14,7% em 2019 e 15,0% em 2020. Nesse sentido, o Relatório aprovado na Câmara no dia 10/10/2016 antecipou a incidência do percentual de 15% da RCL para o ano de 2017, que só seria realizado em 2020. Nesse quesito, o Novo Regime Fiscal permitirá um acréscimo de cerca de R$10 bilhões a ser observado em 2017, totalizando R$ 113,7 bilhões.
2 – As estimativas levam em conta que será imposto um limite MÁXIMO às despesas com ASPS, sendo que o Novo Regime Fiscal define um limite MÍNIMO. Ou seja, nada impede que o Poder Executivo ou o Poder Legislativo fixe despesas em saúde acima do mínimo. Por oportuno, ressalta-se que, nos anos recentes, as despesas com saúde do Governo Federal têm se situado acima do mínimo constitucional, conforme pode ser verificado no gráfico abaixo:
Gráfico 1 – Histórico de aplicação em Ações e Serviços Públicos de Saúde (União)

Fonte: Relatórios Resumidos de Execução Orçamentária da União e projeção SOF (2016).
4 – Não foram mencionadas as fragilidades da regra de cálculo vigente, em especial, aquelas decorrentes da volatilidade da receita. Se o gasto mínimo nesse setor continuar atrelado ao desempenho da receita, nos momentos em que esta estiver crescendo abaixo da inflação, como tem ocorrido nos últimos anos, o gasto mínimo ficará defasado. A título de ilustração, cabe mencionar que, em 2015, a despesa mínima com saúde cresceu 6,9%, sendo que a inflação foi 10,7%. Em 2016, o mínimo constitucional vigente implicaria uma queda de 7,3% dos recursos alocados em saúde, sendo que a inflação projetada para esse ano é de 7,2%.
5 – Além disso, o atual critério obriga a expansão dos gastos com saúde de forma acelerada nos momentos de rápido crescimento da receita. Isso, muitas vezes, leva a aumentos de gastos mal planejados, apenas com a finalidade de cumprir a regra do gasto mínimo. Não obstante, nos períodos de bonança são construídos novos hospitais e contratados servidores. Quando surge uma recessão, a receita cai e não há recursos para fazer a manutenção e o custeio das novas instalações ou pagar a folha. Trata-se de um padrão pró-cíclico (cresce quando a economia está crescendo e vice-versa) e pouco eficiente de gestão. Resumindo, referenciar o gasto mínimo à inflação gera um padrão menos volátil e mais previsível de despesa mínima, permitindo melhor planejamento e controle da despesa nesse setor fundamental.
6 – A comparação internacional citada no texto resume-se apenas ao gasto público em saúde no Brasil, sendo que as despesas privadas também são importantes para melhorar as condições de vida dos cidadãos. Nesse contexto, quando comparado à despesa total de saúde em percentual do PIB, o Brasil investe mais em saúde (8,3%) do que muitos dos seus pares, como Argentina (4,8%), México (6,3%), Colômbia (7,2%) e Chile (7,8%), de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).
7 – Em nenhum momento, a nota menciona que o Novo Regime Fiscal pode ser revisto em 10 anos, o que prejudica a conclusão, haja vista que as estimativas estão referendadas no ano de 2036. Além disso, não é razoável supor que o cenário de crescimento da economia com ou sem a aprovação do Novo Regime Fiscal seja o mesmo. Nesse sentido, o cenário da não aprovação da PEC afetaria negativamente o setor da saúde de duas maneiras: (i) a receita corrente líquida seria menor, por conta do menor crescimento econômico; e (ii) o piso vigente atingiria 15% da RCL apenas em 2020. Resumindo, o comprometimento com a sustentabilidade fiscal afeta positivamente as expectativas dos agentes econômicos, ampliando os investimentos e a geração de emprego. Com efeito, a expectativa de mercado mais recente registrada no Boletim Focus em relação ao crescimento do PIB é de cerca de 0,8p.p. maior do que o registrado antes do envio da PEC nº 241, de 2016.
8- Cabe destacar que o estudo parte do pressuposto que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em nada depende dos efeitos da PEC. Uma premissa irrealista e desconectada dos pressupostos dos fundamentos macroeconômicos: estabilidade de preços, salários e câmbio.
9- O estudo também não considera o efeito positivo da recuperação da economia na arrecadação de estados e municípios, o que resultará indiscutivelmente em mais recursos para a saúde. 10- O trabalho desconsidera adicionalmente a possibilidade de ganhos de produtividade na gestão das políticas públicas em saúde, possibilidade evidenciada em vários estudos sobre o tema.
A posição da Diretoria de Estudos Macroeconômicos do Ipea é que desequilíbrios fiscais crescentes afetam negativamente as expectativas dos agentes econômicos e levam ao aumento da carga tributária e a menores taxas de crescimento do PIB e da arrecadação.
A posição institucional do Ipea é favorável à PEC 241, por entender que ela possibilitará o equilíbrio das contas federais e um novo círculo virtuoso de crescimento. Assim, o país poderá almejar o aumento da renda e do emprego, e a redução da pobreza. Por fim, a PEC abre janelas de oportunidade para os investimentos e a poupança nacional.
Ernesto Lozardo
Presidente do Ipea
Brasília, 11 de outubro de 2016"
editorjornalivre | 12 de outubro de 2016 às 14:16 | Tags: DestaqueErnesto LozardoIPEA,narrativa da extrema-esquerda | Categorias: Política | URL: http://wp.me/p7GNGp-6mV

sexta-feira, outubro 14, 2016

Is. Marshall: entre o alarmismo ambiental e o drama humano


.@BjornLomborg: About those non-disappearing Pacific islands http://on.wsj.com/2e9muiS via @WSJ Este sujeito é ótimo, um desmistificador. A população das Is. Marshall, um arquipélago de atóis no Pacífico Norte tem diminuído e, claro, as vozes ambientalistas se erguem contra o que seriam os efeitos do *Aquecimento Global Antropogênico*, como a elevação do nível dos oceanos e a perda de terra arável, p.ex. Mas é uma delícia quando se recorre às estatísticas e se descobre que:
"Using historic aerial photographs and high-resolution satellite imagery, Auckland University scientists Murray Ford and Paul Kench recently analyzed shoreline changes on six atolls and two mid-ocean reef islands in the Marshall Islands. Their peer-reviewed study, published in the September 2015 issue of Anthropocene, revealed that since the middle of the 20th century the total land area of the islands has actually grown. How is that possible? It seems self-evident that rising sea levels will reduce land area. However, there is a process of accretion, where coral broken up by the waves washes up on these low-lying islands as sand, counteracting the reduction in land mass. Research shows that this process is overpowering the erosion from sea-level rise, leading to net land-area gain."
Mas e a emigração de seus habitantes, como se explica? Ahá! Aqui...
"Representatives from the Marshall Islands have been vocal about the need for strong global action on climate. President Hilda Heine has told reporters that longtime residents are leaving the Marshall Islands because climate change is threatening the nation’s existence. It’s true that approximately one-third of the population has relocated to the U.S.—but for reasons more mundane than climate change. Some 52.7% of the Marshall Islands population lives below the poverty line, according to the Asian Development Bank. Only 39.3% of the population age 15 years and above is employed. In its 2015 human-rights report on the island nation, the U.S. State Department said that significant problems include “chronic government corruption, and chronic domestic violence,” along with “child abuse, sex trafficking, and lack of legal provisions protecting worker’s rights.” Marshallese citizens also have an easy immigration pathway to America and can live, work and study in the U.S. without a visa. It is understandable why Marshall Island leaders might prefer to talk about global warming. But blaming today’s emigration on rising seas does a disservice to all."


Sério, acompanhem ele, se chama Bjørn Lomborg. Seu livro, O Ambientalista Cético é como uma bíblia para mim.

quinta-feira, outubro 13, 2016

Indisciplina Escolar: não se pode esperar pelo milagre além-muros


"Segundo os gestores, os estudantes tinham problemas familiares e de indisciplina. Chegaram a colocar cadeiras dentro do vaso sanitário – sobraram 34 dos 55 jogos comprados -, jogar talheres e pratos no lixo, fraturar dedo de professor. “No meio de 50 matriculados nessas turmas, havia três ou quatro que se destacavam, que tinham interesse e se mantiveram na escola”, estima o diretor."
Cf. Razão para mau ou bom ensino está quase sempre fora dos muros da escola http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/razao-para-mau-ou-bom-ensino-esta-quase-sempre-fora-dos-muros-da-escola/ via @JBr.

Parece que a percepção desse problema no país está desabrochando, não se trata apenas de salário, a velha desculpa para melhorar a educação. Que proventos atraiam melhores profissionais não restam dúvidas, MAS acreditar que um excelente professor pode fazer algo para melhorar este quadro sem instrumentos jurídicos a seu favor é sonho de virgem. Tolice. 

E há quem esteja trabalhando neste sentido... #LeiHarfoucheJá Esperar pela solução e "conscientização além-muros", no entanto, é um projeto para gerações futuras, quando estivermos mortos e temos que ter algo AGORA, enquanto nossas consciências não morrem.


quarta-feira, outubro 12, 2016

El Salvador: como acabar com um país


 
As gangues salvadorenhas impõem um regime de terror ao país, mas parecem ter algum respeito às instituições religiosas (imagem: adital.com.br). 
O desenvolvimento econômico de vários países centro-americanos passa pelo tráfico de drogas. Mas, com a restrição e bloqueio imposto às gangues de El Salvador pelo crime organizado da Guatemala principalmente, a violência interna naquele país é maior ainda como se fosse compensar a falta de espaço e restrição a sua capacidade de expansão comercial. Mesmo no mercado ilegal, sem anuência formal ou explícita do estado, a restrição ao comércio é uma das maiores forças que impulsionam a violência:

How Geography Forged El Salvador's Gangs
https://www.stratfor.com/image/how-geography-forged-el-salvadors-gangs

---------------------------

http://inter-ceptor.blogspot.com/
Fas est et ab hoste doceri – Ovídio

Se concorda, compartilhe.    

Mapa Made in China


Não sou desses professores chatos que fica corrigindo as pessoas no seu dia a dia quando cometem erros em relação a minha disciplina (geografia) mas convenhamos, esse brinquedo que comprei para meu filho, de expedição à selva forçou a amizade: gorila, leão e crocodilo nos Bálcãs é dose! Produto Made in China.

A China deve ser, realmente, um mundo a parte, no qual o que ocorre além de suas fronteiras é secundário, se é que acham que existe algo lá fora...




Reduzir parlamentares não é o mesmo que reduzir a estrutura estatal


O espírito de Lenin agradece à toda redução de representatividade política. Quem sabe também a eliminação de partidos e formação de um único que se confunda com o próprio estado? Analogamente, liberais querem reduzir o estado via redução de parlamentares...

Certamente vocês já devem ter se deparado com a proposta de emenda constitucional que reduz o número de deputados dos atuais 513 para 385 e de 81 senadores para 54. Enfim, a proposta é adulada por liberais e socialistas contrários ao governo e estado vistos como "de direita". Enfim, eu sou radicalmente contra e por uma razão bastante lógica: reduzir o número de parlamentares não tornará nosso estado menor ou menos intervencionistas, pelo contrário, sem discutir o que realmente importa, seus custos de manutenção irá apenas concentrar mais poder, uma vez que teremos os mesmos gastos e total de atribuições em menos mãos.

Pensem em uma rede de postos de combustível... Onde vocês acham que se tem mais chance de cartelizar, combinando preços? Em uma pequena cidade, onde há menos postos ou em uma metrópole com milhões de habitantes a demandar pelo produto em milhares de unidades distribuidoras concorrendo entre si? Então, pela mesma lógica, se tivermos uma concorrência entre parlamentares para sua manutenção via novas eleições, o poder ainda que concentrado tende a se mover, há uma circulação de parlamentares, o que fica mais difícil com a consolidação e cristalização de oligarquias regionais bem definidas. Eu prefiro um maior número de parlamentares, especialmente com a entrada de novos elementos oriundos de legendas simpáticas como o PSL ou o Novo do que a força da tradição de Sarneys, Barbalhos, Gomes etc. Além do mais, se fosse por um menor número apenas, países como o Reino Unido deveriam ser mais intervencionista que o Brasil, já que tem muito mais representantes que nós (vide Câmara dos Comuns...). 


Se é lícito acharmos que o ser humano, como qualquer indivíduo animal é, essencialmente, egoísta temos que aprender a utilizar esta premissa a nosso favor pondo-os para concorrer e não acreditando apenas que irão, da noite para o dia, mudar toda a maneira de pensar e agir se pondo a nosso serviço só porque eu quero, só porque eu acredito e só porque eu torço por "outro mundo possível". O mundo que temos é um e é nele que temos que fincar bases teóricas sólidas para agir. Sem sonho de virgem, esta proposta de emenda é o sonho de todo estuprador político que inventa uma historinha de amor para roubar tua ingenuidade e pureza. Depois esqueça, só se é virgem uma vez, então saiba escolher o sistema mais operacional para nossa representação no Planalto Central. 

terça-feira, outubro 11, 2016

Papagaios e Dementes


Na casa do papagaio, ele reinava sozinho como único animal de estimação. Até que um dia lá veio, Ele... "O melhor amigo do homem" e nosso psitacídeo ficou inconformado. Como o primogênito tinha certos privilégios, chamemos liberdades, descia a toda hora ao chão e andava se balançando até a casinha do carinhoso bullmastiff:

- Esse cãozinho não é de nada, esse totó não é de nada, esse...

Fazia isso cerca de duas ou três vezes por dia, durante dias, por semanas. Sem resposta, sua tática insuficiente o fez subir na casinha e repetir o mantra implicante. Como nem isto dava sinal de stress algum subiu na cimeira e andou com suas garrinhas afiadas na madeira até a entrada e pôs a cabeça para dentro repetindo a tortura psíquica. Mas antes que pudesse engrenar a segunda frase sentiu tudo escurecer e um bafo em torno do pescoço, o cãozinho lhe abocanhara sem, no entanto, infligir o xeque-mate. 

Ainda com a saliva grudada às penas e zonzo cambaleou até o piso e quando se recompôs pode sair dizendo...

- Ahá, esse cãozinho não é de nada...

------------------------------------------------------------------------

Tu já deve ter encontrado bostas assim na tua vida, que após ter sido vários golpes contra sua insensatez, tudo que lhes resta é sair repetindo uma mentira, talvez para enganar outros ou, o que é pior, talvez para se enganar. 

Entendeu Petista?!

#NoDiaDasCriancasEu


quero uma arminha de brinquedo. Passei minha infância brincando com elas e não me tornei nenhum serial killer.


Vocês conhecem esta da foto? É a K-POP, jogava uma bolinha de ping-pong, só que mais mole bastando apertar o cabo com força (era borracha grossa). Esse brinquedinho, eu me arrependi de ter repassado. Eu ia fazer a festa hoje com uma. A gente aprimorava, colocando água dentro e dando um banho no adversário.



Modo Espartano: Folha de São Paulo perdeu o prumo de vez, já nem d...


Veja porque a Folha de S.Paulo não passa de um estelionato comunicacional ao se dizer um veículo de informação. E tem gente que jura de pé junto que isto é jornalismo de verdade, que "precisa de recursos" e defende uma falácia chamada "mídia não opinativa":
Modo Espartano: Folha de São Paulo perdeu o prumo de vez, já nem d...: Já provei aqui, há um tempo, que a Folha de São Paulo é um jornaleco recheado de pilantras. A linha editorial do jornal é digna de um grupo...

Capitalismo: desenvolvimento econômico


"Economistas e historiadores concordam que houve esse crescimento surpreendente: em 2010, a renda média diária numa vasta gama de países, incluindo o Japão, os Estados Unidos, Botsuana e o Brasil, havia aumentado entre 1000% e 3000% em relação aos níveis de 1800. As pessoas passaram de barracos e cabanas de argila para casas ou apartamentos na cidade; de doenças transmitidas pela água para uma expectativa de vida de 80 anos; da ignorância para a educação." 
A fórmula para um mundo mais rico? Igualdade, Liberdade e Justiça
https://t.co/mLrBWmCUzb 

 Veja claramente, o mundo melhora paulatinamente.

...

segunda-feira, outubro 10, 2016

Liberdade: processo e oportunidade


A distinção entre o aspecto do processo e o aspecto da oportunidade da liberdade envolve um contraste muito substancial. Pode-se encontrá-la em diferentes níveis. Discuti em outro trabalho os respectivos papéis e requisitos do aspecto do processo e do aspecto da oportunidade da liberdade (além das conexões mútuas entre os dois aspectos).4 Embora esta possa não ser uma boa ocasião para enveredarmos pelas questões complexas e sutis relacionadas a essa distinção, é importantíssimo ver a liberdade de um modo mais amplo. É necessário que se evite restringir a atenção apenas a procedimentos apropriados (como fazem às vezes os chamados libertários, sem se preocupar se algumas pessoas desfavorecidas sofrem privação sistemática de oportunidades substantivas) ou, alternativamente, apenas a oportunidades adequadas (como fazem às vezes os chamados consequencialistas, sem se preocupar com a natureza dos processos que geram as oportunidades ou com a liberdade de escolha que as pessoas têm). Ambos os processos e oportunidades têm sua própria importância na abordagem do desenvolvimento como liberdade.

Desenvolvimento como Liberdade, Amartya Sen. 

E se o Walmart controlasse as escolas?



sexta-feira, outubro 07, 2016

O que me dá náuseas



Hoje cedo comi uma omelete com dois ovos, 3 fatias de presunto, 2 de queijo, mais parmesão extra, 2 fatias de bacon e 2 de tomate (faltou meu adorado orégano...) regados com um capuccino. Mas se eu soubesse que leria este lixo publicado pela Exame​ teria ficado só no meu chima. Segue meu comentário:

Sabe qual o problema com a educação? Ela foi dominada por 'educadores'. Onde estão os professores? Quando leio este tipo de artigo, com a mesma ladainha, só que renovada, de que "os alunos não tem interesse" fico pensando em qual pesquisa o autor se baseou para repetir este cliché surrado. Os alunos não demonstram interesse quando professores perdem a condução do processo, quando já não sabem mais dar boas aulas expositivas e quando demonstram não oferecer absolutamente nada ao perguntar o que eles querem estudar. E prova, cara pedagoga, não serve para estigmatizar ou traumatizar um aluno, mas para avaliar onde se deve melhorar a própria aula, na sala de aula, este espaço nunca comentado por vocês. Então, quando um governo tenta fazer algo e se expõe à críticas, o que vocês fazem? Atacam-no com palavras vazias, cheias de poesia que não levam a nada, não constróem nada e servem de eterna chorumela para que tudo continue absolutamente igual. Duvido que você tenha passado duas décadas e meia em todos os níveis de ensino, que sequer conheça a realidade de escolas privadas e públicas que não seja pelos corredores de cursos universitários que se cultua o inútil Paulo Freire. Sabe qual a diferença entre um professor de verdade e um 'educador'? O primeiro encara turmas de 50, 100 ou 200 alunos e destrincha qualquer conteúdo fazendo alguns desses alunos querendo estudar mais em seu tempo livre, alguns, pois nem todos tem o mesmo interesse. Gostou desta simples verdade? Por isso a flexibilidade curricular é tão importante. Educador não é um indivíduo em sala de aula, mas todos que com seu exemplo ensinam algo, pais, mães, bombeiros, policiais, comerciantes etc. Infelizmente, alguns dão como exemplo a enrolação, o lero-lero e a completa ausência de propostas práticas.
 Cf. Por uma Escola sem in(Disciplina)
http://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/crescer-em-rede/2016/09/26/por-uma-escola-sem-indisciplina/ via @exame_com
---------------------------

http://inter-ceptor.blogspot.com/
Fas est et ab hoste doceri – Ovídio

Se concorda, compartilhe.    

terça-feira, outubro 04, 2016

Separatismo do Sul VS Liberdade Individual


Por uma questão de lógica, quanto maior o índice de secessões, mais unidades estatais existem.

O movimento O Sul é meu País disse que teve mais de 95% de aprovação pela secessão em seu plebiscito, realizado sábado passado. Mas, o plebiscito foi acompanhado por quem? Em eleições suspeitas - o mesmo se dá aqui, no separatismo, devido a polêmica - observadores independentes acompanham este tipo de referendo/plebiscito ou eleição. Quem acompanhou esta votação? Além dos próprios interessados no separatismo, é claro.


O mais engraçado é ver libertários, supostos libertários defendendo isto: o separatismo, quanto mais disseminado, no limite amplia os poderes estatais, pois cria mais unidades políticas estatais ao longo do território.