Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




quinta-feira, dezembro 08, 2016

A educação de Jair Messias Bolsonaro

  
Bolsonaro defende pautas anti-liberais como proibir o voto dos analfabetos e desempregados http://www.ilisp.org/noticias/bolsonaro-defende-pautas-anti-liberais-como-proibir-o-voto-dos-analfabetos-e-desempregados/ via @ilisp_org

Mesmo que depois ele se "desdiga", como normalmente o faz, esta atitude mostra alguém despreparado, impulsivo e que não traz confiança. Eu confio muito mais em um Cristovam Buarque, p.ex., apesar de toda ideologia social-democrata que permeia seu discurso, mas que pelo menos se sabe com quem está lidando, seus pressupostos e limites. No caso de Jair Bolsonaro, não temos nada disto. Tudo que temos é um lamaçal ideológico com estrumes ditatoriais boiando aqui e ali com algum pouco de desinfetante anti-esquerdista que não deu conta de fazer a assepsia do autoritarismo e personalismo mal disfarçado. Ser civilizado não é o mesmo que ser politicamente correto, antes uma condição essencial para interagir enquanto indivíduo e, ao menos, saber ouvir outros indivíduos, mesmo que venhamos a discordar deles. Bolsonaro não aprendeu o básico sobre isto... Nossa sorte é que nasceu no Ocidente, se as coordenadas geográficas de sua maternidade estivessem no Oriente Médio, provavelmente ele estaria marchando entre as hostes do ISIS ou com algum estudo poderia ser um mulá...


Anselmo Heidrich

sexta-feira, dezembro 02, 2016

Joaquim Barbosa fala sobre a atual cena política brasileira



Só o que falta é inventar jurisprudência para um Teoria da Conspiração...

Joaquim Barbosa ressurgiu de seu ocaso para dizer que, entre acertos e desacertos, o impeachment da presidente não passou de mera "encenação" e que "forças conservadoras" articularam para retomar o poder. Bem... O que ele acerta é que atravessamos uma crise, na qual há um flagrante desequilíbrio institucional entre poderes, como o Legislativo e o Judiciário devido ao esfacelamento da coluna do Executivo. Metáforas a parte, o que Barbosa faz é, entre um diagnóstico empírico acertado, imaginar uma conspiração. Só que quando proferida entre internautas soa como o mais do mesmo, um bando imaginando que há outros (sempre outros...) que manipularam as massas em proveito próprio, mas não, não se trata disso, pois foi um juiz, juiz federal que apenas reciclou a mesma tese infundada e, implícito em sua fala, está que a Sociedade Civil não foi a causa, não foi a responsável, em nada, pela queda da presidente e redução, drástica, do poder da máfia que a sustentava após as eleições de 2016, o PT. Sinceramente... Se for para conseguir mais acessos, a Folha de S.Paulo acertou em entrevistá-lo, mas se quisesse disponibilizar melhor conteúdo há uma miríade de analistas, de muito boa qualidade, em sites e blogs no Brasil e Mundo afora. Por que então ficarmos restritos a um diagnóstico distorcido, análise fraca e imaginação descompromissada com fatos?





quinta-feira, dezembro 01, 2016

Ação Política



Pessoal, pessoal *enviem mensagens a esses deputados* e intensifiquem também aos senadores de seus estados que *irão votar* a *DETURPAÇÃO DAS 10 MEDIDAS CONTRA A CORRUPÇÃO*. Logo em seguida ao Presidente Temer!

*Que fique bem claro, se os congressistas que ainda irão votar forem a favor deste estrupício, nós o colocaremos em um INDEX que irá afetá-los em futuras eleições.*

*Se o Presidente não VETAR, ele será o próximo alvo de um “Fora Temer!”*

*Os deputados que já traíram a sociedade brasileira, JAMAIS serão esquecidos e a fatura virá, A GALOPE, nas próximas urnas!*

*Ângela Albino, PCdoB* @AngelaAlbinoSC Durante muito tempo, a luta se pautou entre Esquerda e Direita, mas o que nossa Câmara provou durante a madrugada é falso.
*Esperidião Amin, PP* @esperidiaoamin_ Durante muito tempo, a luta se pautou entre Esquerda e Direita, mas o que nossa Câmara provou durante a madrugada é falso.
*Jorginho Mello, PR* @jorginhomello Durante muito tempo, a luta se pautou entre Esquerda e Direita, mas o que nossa Câmara provou durante a madrugada é falso.
*Marco Tebaldi, PSDB* @mtebaldi Durante muito tempo, a luta se pautou entre Esquerda e Direita, mas o que nossa Câmara provou durante a madrugada é falso.
*Mauro Mariani, PMDB* @Mauro_Mariani Durante muito tempo, a luta se pautou entre Esquerda e Direita, mas o que nossa Câmara provou durante a madrugada é falso.
*Pedro Uczai, PT* @uczai Durante muito tempo, a luta se pautou entre Esquerda e Direita, mas o que nossa Câmara provou durante a madrugada é falso.
*Rogério Peninha Mendonça, PMDB* @deputadopeninha Durante muito tempo, a luta se pautou entre Esquerda e Direita, mas o que nossa Câmara provou durante a madrugada é falso.
*Ronaldo Benedet, PMDB* @ronaldo_benedet Durante muito tempo, a luta se pautou entre Esquerda e Direita, mas o que nossa Câmara provou durante a madrugada é falso.
*Valdir Colatto, PMDB* @colattodeputado Durante muito tempo, a luta se pautou entre Esquerda e Direita, mas o que nossa Câmara provou durante a madrugada é falso.


*D-I-V-U-L-G-U-E-M     D-I-V-U-L-G-U-E-M     D-I-V-U-L-G-U-E-M
   
 D-I-V-U-L-G-U-E-M     D-I-V-U-L-G-U-E-M     D-I-V-U-L-G-U-E-M    

 D-I-V-U-L-G-U-E-M     D-I-V-U-L-G-U-E-M     D-I-V-U-L-G-U-E-M    

 D-I-V-U-L-G-U-E-M     D-I-V-U-L-G-U-E-M     D-I-V-U-L-G-U-E-M    

 D-I-V-U-L-G-U-E-M     D-I-V-U-L-G-U-E-M     D-I-V-U-L-G-U-E-M*


_Pessoal de outros estados, façam o mesmo com *seus* congressistas._

...

Convocação para Manifestação, dia 4 dez.


*É CONOSCO AGORA! DIA 04, NÃO SE ESQUEÇAM! PROCURE VER EM SUA CIDADE ONDE SERÁ REALIZADA E A QUE HORAS!*

Lembre-se: mesmo que o Senado tenha adiado o estrupício que descaracteriza a investigação da Lava-Jato, isto não passa de um recuo estratégico deles frente a ameaça de novas manifestações. Vamos mostrar a eles que estamos atentos, dispostos e inflamados. Qualquer fagulha agora nos fará marcarmos para darmos o troco em futuras eleições. Repita, transmita, persista dizendo que um index dos deputados que votaram contra a Lava-Jato diminuindo a capacidade de ação do Ministério Público Federal já existe e será divulgado ano após ano, mês por mês, semanalmente, DIARIAMENTE até que seus nomes tenham o lugar merecido na nossa memória: *A LATA DE LIXO DA HISTÓRIA!*

Um bom dia,
Nós viemos, vimos e vencemos.



quarta-feira, novembro 30, 2016

Análise Política


Pessoal, quando der, assistam a este vídeo:


Muito interessante, a análise:

1. as manifestações são antigas no Brasil;

2. houve uma reconfiguração de 2013 a 2015, com atores 'menores' crescendo;

3. as pautas mudaram com o tempo (o impeachment que era 'acessório' cresceu, p.ex.);

O que se depreende disso tudo?

É um processo, longo e demorado, como são nas democracias mesmo.

O que estamos vendo é uma disputa para ver qual pauta predomina, entre esquerda e direita.

Quem é a 'esquerda' em questão? Setores ligados ao PT (nenhuma novidade);

quem é a 'direita'? Vejam quem ela cita: grupos como MBL, VPR, ROL etc.

Quando começaram estes movimentos? Como tudo o mais, nos EUA, recentemente, com os protestos em Seattle, contra a globalização, de esquerda. Ocorre que a linguagem universalizou e a direita aprendeu com eles.

Em suma: é uma evolução da democracia.

Ela diz mais... A esquerda tradicional vê a 'pauta horizontalista' (direitos para todos, ação direta, anarquismo) como uma grande quimera(sonho), ou seja, eles ainda pensam em moldes tradicionais (revolução, infiltração, tomada de poder, estado agigantado etc.); os jovens de esquerda, por sua vez, pensam em outras estratégias, são de uma índole de ação direta, de defesa (ou o que eles acham que é) de minorias, mas também querem sugar o estado e este tem que crescer para atendê-los, não percebendo a contradição com o anarquismo aí (_an_arquia é oposta ao estado).

Ela termina com uma indagação procedente "como é possível operar em grande escala numa sociedade complexa usando este tipo de procedimento?", sobre a ação direta e as manifestações. Por isso, não nos enganemos, precisamos nos conectar com os congressistas que não corroboraram com a deturpação das medidas propostas pelo MPF.
...

Aqui, a continuação:

E na continuação, ela vai mais longe, justamente por causa deste “caráter acéfalo” das manifestações, isto é, sem direção unívoca, os políticos mesmo não souberam como lidar. Mesmo um Temer, p.ex., inicialmente disse que foram manifestações pequenas, mas depois voltou atrás e disse, justamente, o contrário.

Não foi um crescimento exclusivo contra o PT, embora a primeira vista parecesse isto. O PT, claro, se tornou o alvo preferencial, mas é uma movimentação de rua que, por ser descentralizada, põe em cheque todo um sistema político tradicional. Apostar em _intervenção militar_ como panaceia é o contrário disso, não passa de apostar em uma ‘solução’ tradicional *que nunca deu certo em nenhum canto da América Latina*, não configura um crescimento de nossa sociedade civil, mas só uma terceirização da política. Nunca cresceremos como povo desse jeito. As grandes nações que nos servem como inspiração, quando apelaram para isto, sempre foi para alavancarem o ódio contra seus governantes e trazerem a derrota para si, cedo ou mais tarde. Não busquemos esse atalho, nunca.

Esse jornal americano que escreveu *imagine os EUA se transformar no Brasil, paraíso da corrupção* ... Pois bem, é isso mesmo, é assim que nos veem. E por que? O que nós fizemos enquanto sociedade? Deixamos na mão de quem? Ou vocês acham que todos os setores não tem sua cota de responsabilidade? Agora que é a hora de retomarmos as rédeas do processo histórico. Agora imaginem outra frase escrita no futuro pelo mesmo jornal americano *imagine os EUA se transformar no Brasil, uma ditadura militar*. É isso que vocês querem para o país?

Sou um homem livre. E quero defender uma sociedade em que nenhum de nós tenha que baixar a cabeça, para ninguém, use ele um uniforme ou não. Que todos nós, militares e civis tenhamos consciência de nossos deveres, mas sem usurpar o direito do outro. E quem o fizer, que seja punido, *mas dentro da Lei*. Se esta lei é insuficiente ou imoral, ela pode e deve ser mudada, *mas dentro da Lei*.

O pior governo de leis é, ainda assim, melhor que o melhor governo de homens.



domingo, novembro 27, 2016

A desigualdade nunca foi o grande problema


Imagine que tivéssemos uma máquina do tempo e viajássemos para qualquer lugar do Brasil no início do século XX. E chegando nesta época conhecêssemos um cidadão de classe média, que vivesse em uma cidadezinha afastada sem acesso a um serviço médico permanente, sem água tratada e tivesse que içar um balde de um poço para encher sua tina d’água diariamente, sem sistema de coleta de dejetos, que com muito custo e dificuldade conseguisse poupar um dos filhos da lida rural e o pusesse na escola para garantir uma vida melhor (enquanto que todos os outros, normalmente mais de seis) o financiassem com seu trabalho bruto. Este cidadão, no entanto, contava com uma casa humilde, porém sua, mas tivesse que fazer uso de tração animal para se deslocar ao trabalho e levar sua produção ao mercado local, pois não havia ainda veículos motorizados que reduzissem o tempo e, portanto, o custo da produção e distribuição. Veja... Este indivíduo, em relação à imensa maioria da população pobre era considerado “classe média” e, nos comovendo com sua situação penosa de vida lhe propuséssemos o seguinte “o Sr. gostaria de viajar conosco uns 80 anos para a frente e desfrutar de uma vida muito, mas muuuiiitooo mais cômoda, com água quente e frequente, luz ao simples toque, carroças que andam tão veloz quanto um pássaro, todas as crianças com direito aos estudos, grandes armazéns com tantos produtos que perderíamos dias contando seus itens e a mágica da cura e do tratamento na maioria disponíveis em ‘balinhas’ etc.?” O cidadão, caso acreditasse em nós e não tentasse nos internar, muito provavelmente aceitaria a oferta de pronto. Daí, sabendo da posição que iria deter na escala social achamos por bem lhe dar o aviso “mesmo estando em uma posição bem melhor que a atual neste bravo novo mundo que irá se descortinar perante o Sr., devemos lhe informar que vossa família estará situada em um dos níveis mais baixos de nossa sociedade. Mesmo tendo todos estes itens de conforto disponíveis e de fácil acesso, alguém em situação média deterá um nível socioeconômico muito superior ao Sr. e seus dependentes”. Surpreso com esta informação, o cidadão pensa um pouco e diz “preciso refletir melhor e consultar minha esposa...”

Caso tenha entendido o que se passou aqui, o grande problema não é a desigualdade socioeconômica e sim a pobreza absoluta, mas não é isso que, infelizmente, é percebido com clareza. Para a maioria da sociedade, uma situação melhor para cada unidade familiar não é percebida como tal se não deixamos nosso vizinho “comendo poeira”, isto é, se não nos destacamos na escala social porque, simplesmente, nossa percepção é relativista, toma parâmetros em comparação. A desigualdade significa, em termos simples, em diversidade e o problema real é a igualdade que nivela todos por baixo. O mau uso das palavras, seja na mídia, seja na academia, no dia a dia enfim é que impede que tenhamos o foco nos reais problemas dificultando o entendimento desta sociológica porque, na verdade, somos reféns de uma psicológica, que tem a inveja como ponto nevrálgico: eu me comparo ao vizinho e não comigo mesmo, eu quero demonstrar aos outros que estou melhor e não provar para mim mesmo que lutei, cresci e venci.




sexta-feira, novembro 25, 2016

Africanização, Corrupção e Estagnação: nosso Brasil distópico


Hoje nossa maior chaga é a corrupção, mas se você não fizer nada, amanhã poderá ter que protestar vestido assim, pois teus representantes políticos se sentirão tentados a não fazer nada por ti, absolutamente nada (imagem: http://istoe.com.br).

Serra Leoa pode ser um microcosmo do que teremos em um Brasil para breve, se VOCÊ continuar sentado, acomodado e não fizer valer sua LIBERDADE DE EXPRESSÃO contra o amordaçamento da LAVA-JATO neste dia 04/12. Não deixe de se manifestar. Do contrário, um dia ao protestar contra o governo por não saber o que fazer contra o Vírus Zika pode acontecer o que está em pleno curso no país africano, que já teve dura repressão governamental por algo similar, quando os civis reclamaram da inação governamental contra o Vírus Ebola. Quando se fala do risco de "africanização" no Brasil, o que é pior é manutenção do nosso status. Como sapos amortecidos em uma panela fervente ficamos em nosso berço explêndido. Ou não... Isto, meu caro, só vai DEPENDER DE TI.
 Cf. “Since the height of the Ebola outbreak, opposition members, protesters, activists and journalists have been jaile…” https://gu.com/p/5cgbd/stw


"Não há anistia para um crime que não existe", disse o Dep. Rodrigo Maia (DEM) sobre o "Caixa 2". Lembrei-me de quando discutia com um defensor do Islã, que me relatou que a violência contra a mulher naquela cultura era bem menor do que no Ocidente porque (ora!), tal crime NÃO ERA TIFICADO. Ou seja, se não está na letra da lei é porque não existe. Claro que o sujeito era advogado...

Cf. Que consequências uma anistia ao caixa 2 poderia trazer para a Lava Jato?https://noticias.terra.com.br/brasil/politica/lava-jato/que-consequencias-uma-anistia-ao-caixa-2-poderia-trazer-para-a-lava-jato,9ef5a39d1307852456023fc0bfcc6aeamxcdd8gk.html





quinta-feira, novembro 24, 2016

Duas Conversas Inteiras na UFRGS



O cara, o educado colocou algo interessante,
"o crescimento da desigualdade nos EUA" E EU pergunto por que isso é
um problema? O REAL problema deveria ser a pobreza em si e não se os ricos ou
estratos da classe média estão se distanciando de sua base. O problema da
esquerda em geral nem são suas propostas de solução aos problemas, mas algo
anterior a tudo isto, sua visão de mundo e conceitos específicos sobre os
problemas. Quando o sujeito fala em "crescimento da desigualdade", eu
POSSO APOSTAR que ele acha que toda desigualdade socioeconômica leva a maior
pobreza e, neste ponto, ele está sumamente errado.